TRAGO VERDADES

Essa frase tem sido muito utilizada atualmente. Em geral, é proferida por alguém que tem uma opinião ferrenha sobre um tema e que, valendo-se de sua visão pessoal e de algumas críticas, lança um “trago verdades”, como se fosse o baluarte da sabedoria.  

O “trago verdades” vai além de uma expressão, é uma cultura que permeia o nosso contexto social, infectando as pessoas com o vírus da opinião, que se manifesta especialmente em ambientes polarizados, sendo o principal deles a nossa queridinha internet.

É interessante notar que aqueles que trazem verdades, na maioria das vezes, não estão interessados na discussão aprofundada sobre o tema. Apegam-se à sua opinião, visto que inerrantes em sua observação, não “perdem tempo” investigando outras perspectivas.

Tenho constatado essa realidade frequentemente e um tema ótimo para exemplificá-la é todo esse burburinho envolvendo o coaching. Estou cansada de receber memes sobre esse tema, sendo que a maioria deles é compartilhada por pessoas que não fazem ideia do que o coaching realmente é, mas que não poderiam perder a oportunidade de  se manifestar em relação ao assunto da vez.

Eu não vou negar que no Brasil grande parte do mercado de coaching é uma palhaçada. A propósito, eu mesma fui vítima de serviços ruins nessa área. Paguei uma pequena fortuna em uma formação pra não ter nenhuma indicação de leitura técnica, receber um conteúdo decorado e raso, sem contar que algumas vezes eu tinha a impressão que estava fazendo curso com um animador de palco…

Mas isso não vem ao caso, o fato é que essas palhaçadas  não teriam se proliferado se fôssemos um povo informado.  Mas não está no nosso DNA  a cultura de  buscar e divulgar informação relevante.  Será que um coach quântico de reprogramação de DNA poderia reverter isso? (risos)

Outro detalhe que merece ser ressaltado é que o circo não é composto apenas por um palhaço, e quando se trata dessa zoeira envolvendo o coaching, temos outros coadjuvantes que não estão sendo mencionados.

Já parou para pensar na contribuição do marketing ? Eles são especialistas em ativar o nosso sistema límbico… E para completar o tripé, o que dizer do cliente mal informado, que deliberadamente paga por um serviço sem entender do que se trata e tampouco pesquisa previamente sobre o histórico de quem o conduzirá?

É claro que se  tratando do universo cor-de-rosa do coaching, será realmente muito difícil encontrar um coach atuante que saiba de fato explicar  o que faz, para que serve e como funciona. Falando nisso, saiba que o processo de coaching não é eficaz para todo mundo, muito pelo contrário, são pouquíssimas as pessoas realmente qualificadas para ter êxito nesse tipo de abordagem.

De fato, o  foco de um processo de coaching sério está em ajudar o cliente a desenvolver consciência e autorresponsabilidade, sendo voltado para o futuro e para a ação. O cliente chega com uma meta, o coach o ajuda a entender sua realidade e quais as opções que tem, considerando o cenário em que está, para só então desenvolver um plano de ação que seja capaz de verdadeiramente movimentá-lo em direção ao que ele deseja.  

Portanto, o  coaching será  eficaz para quem já possui certa maturidade, está com desejo de avançar em direção a determinada mudança e que verdadeiramente está disposto a se comprometer com isso.

O processo de coaching envolve, por exemplo, autonomia, aprendizagem, autoconsciência, identificação de pontos fracos, confronto, coragem, compromisso, paciência, entusiasmo e uma série de outros desafios… Seja sincero, quantas pessoas você conhece que estariam dispostas a passar por isso?

Sabe por que existem tantos  coaches aleatórios no mercado? Porque a maioria deles foi ensinado por um alguém “incrivelmente elevado”, que os submeteu à vivências de alto impacto emocional, acompanhadas de uma porção de frase motivacional e pensamento positivo e finalmente um conteúdo solto que na prática fará pouco sentido.  

Quantos desses coaches pararam pra ler um livro técnico sobre a metodologia que eles acreditam que praticam? Quantos deles tem clareza de suas próprias metas e são realmente produtivos? Quantos passaram por um processo de transformação pessoal sustentável e efetivo?

Agora a pergunta que não quer calar é: Por que existem tantas pessoas que perdem tempo se preocupando com profissionais desse tipo? Na minha percepção, se a intenção é trazer verdades para  alertar o mercado, tais preocupações têm se mostrado deveras contraprodutivas.

O que de fato nós  ganhamos quando  compartilhamos memes?  Não seria mais efetivo educar o público contra os charlatões do que apenas ficar fazendo constatações inúteis sobre esse circo?

Apenas reflita: O que seria dos gurus se não tivesse público para validá-los? É mais fácil combater o erro divulgando o que está acontecendo de errado ou educando o povo para ser mais seletivo?  

Concluo que é mais fácil compartilhar memes porque estruturar informação de qualidade é extremamente cansativo! Educar dá trabalho, compartilhar memes é mais divertido….

One thought

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s